Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

02
Mar08

Estação de Serviço - Ron Gellatley

condutoras de domingo
Nos dias que correm, toda a gente é especialista em qualquer coisa. Por isso, a partir de hoje, eu sou a especialista residente em Saúde Natural, ok? Já tenho créditos firmados: já vos trouxe palmilhas milagrosas, pulseiras iónicas, aparelhos auditivos que permitem ouvir 10 cêntimos a cair em Almada... Enfim, até me fica mal falar dos meus feitos. E é escusado, porque aquilo que trago hoje suplanta tudo isso. Acabo de comprar o livro “Saúde Interna – A chave para a juventude e vitalidade”, pelo Dr. Ron Gellatley. Este senhor, cujo nome dava uma óptima marca de ultracongelados, lança o alerta: “poucas pessoas estão conscientes que carregam uma quantidade enorme de detritos tóxicos no intestino”. Eu por mim dispenso, seria um peso insuportável saber que transporto tantas substâncias perigosas. Acho que ia sentir-me como uma enviada da Al-Qaeda, prestes a explodir. Mas a verdade é que o intestino é a chave para a resolução de todos os males. Esqueçam os livros de auto-ajuda que apontam o coração como tábua de salvação! Por alguma razão nunca ouvimos falar em coração delgado e grosso. O busílis está no intestino – e para além do busílis, uma data doutras coisas. Diz o Dr. que “não conseguimos perceber porque é que estamos sempre cansados ou melancólicos e não conseguimos reagir. Muitas vezes, estes problemas têm origem no intestino”. Cá está. Desengane-se quem achava que os grandes poetas se inspiravam nas suas musas ou paixões, para produzirem obras plenas de melancolia. Não: esse sentimento tão nobre é causa directa da obstipação. Este livro faz-nos ver o mundo doutra forma. Diz assim: “se você transporta venenos no seu intestino eles infiltram-se no fluxo sanguíneo”. E pergunta: “Como é que alguém consegue raciocinar de forma clara se o sangue que irriga o cérebro está contaminado com substancias que deveriam estar nos esgotos?”. Pois, não consegue, Doutor Gellatley, não consegue. Eu não sei é o que é que o senhor anda a comer às refeições, mas deve ser de McDonalds para baixo. Ao ponto de produzir raciocínios como este: “a prisão de ventre é a maldição da civilização moderna”. E nós a pensar que era a poluição, ou o terrorismo. Provavelmente isto são apenas sintomas de malta com intestino irritável, que depois desata a atirar papeis para o chão, ou a fazer explodir edifícios. O autor do livro levanta a questão: “como é que alguém pode deixar transparecer uma enorme alegria de viver, quando tem um intestino obstruído, cheio de dor e de venenos?”. Eu respondo: cá para mim, livros destes já me dão alegria de sobra. Não há úlcera que me abata!

5 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D