Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

17
Fev08

Condução Defensiva - Luiz Pacheco

condutoras de domingo
Luiz Pacheco morreu há mais de um mês e o seu fantasma ainda não tinha aparecido aqui pelo nosso carro. Por isso, vamos aproveitar a recente publicação de O Crocodilo que Voa, um livro de entrevistas organizado por João Pedro George, para convidar Pacheco a sentar-se por uns minutos no lugar do morto. Dado o seu estado, não lhe fará certamente grande diferença. Talvez o incomode o facto – como nos incomoda a nós, mas a vida é assim... – de não se poder dizer muito mal deste livro. Pelo contrário: este é daqueles raros casos que têm passado por aqui e que se recomendam vivamente. É que o que está em causa neste Crocodilo que Voa são as palavras do escritor, do editor e do homem Luiz Pacheco, as suas opiniões excessivas, a sua capacidade de viver sem constragimentos sociais e morais, a sua coragem (que, na realidade, nem sequer é coragem porque, na cabeça de Pacheco, não houve nenhum medo nem nenhum perigo a enfrentar) de se assumir como um juiz “virulento e intempestivo” pronto a avaliar as contribuições que iam engordando a República das Letras e de achar que ser virulento e intempestivo é uma qualidade. Disse ele, em 1995, numa entrevista a Mário Santos, que «é muito prestimoso haver um gajo, que não é parvo de todo e que tem um bocado de experiência da literatura, que diz: isto é bom, isto não presta! (...) Porque, se tenho uma opinião, digo-a ou escrevo-a!» No fundo, estas entrevistas demonstram que não se pode compartimentar a vida de Luiz Pacheco; vida e obra coincidiram e foram levadas pela mesma personagem. Há, neste livro, muitos aspectos que divertem, muita afirmação polémica e maldosa que terá certamente deixado muita gente a vomitar durante dias. Mas, para mal dos pecados de Luiz Pacheco, também se tiram daqui algumas lições. Como aquela que demonstra que, para Pacheco, o equivalente a dizer bem de um escritor era editá-lo. Ou aquela em que, enviando uma mensagem às novas gerações, um singelo «puta que os pariu», revela ironicamente a sua face visionária... Mas vou-me calar. Comprem o livro e vão lendo uma entrevista de dois em dois dias. Todas de uma só vez é capaz de ser indigesto. Ou talvez não. Talvez possa inspirar alguém a cuspir as papas de debaixo da língua. E, agora, caro Pacheco, se não te importas, sai do carro que esta nossa viagem já acabou.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D