Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

10
Fev08

Liberalização do Despedimento

condutoras de domingo
Outra notícia que fez furor esta semana foram os despedimentos facilitados que a CIP - Confederação da Indústria Portuguesa – veio defender. Dizem os empresários que despedir pessoal apenas por motivos disciplinares ou inadaptação não é suficiente. Pois não! Pode ser necessário despedir um empregado por motivos de clima, por exemplo. Porque está muito sol, ou porque está muito frio. Ou então motivos de trânsito, que também são muito comuns. O chefe esteve 2h num engarrafamento e quando chega tem de aliviar o stress. Pondo fim a um contrato qualquer, que não seja o da TV Cabo, porque precisa da SportTV. As chefias reclamam o direito de despachar malta para reestruturar a empresa e renovar o perfil dos trabalhadores. A CIP sustenta que muitas vezes “as empresas estão apenas carecidas de trabalhadores diferentes e não de menos trabalhadores”. Têm alguma razão. Se calhar aquela recepcionista tão simpática que atendia tão bem telefones ontem, hoje já não faz pendant com o tapete de entrada da empresa. Talvez seja melhor trocá-la por um polaco com 1.80m, em outsourcing. Outra das reivindicações da CIP é conseguir indemnizações mais baixas para os trabalhadores, na hora do adeus. Também é bem visto. Quer dizer: na mesma tarde em que se despede uma funcionária fabril, mãe solteira e com 3 filhos, só faltava ter de lhe dar dinheiro para apanhar a carreira para casa. Pode perfeitamente fazer uma caminhada, agora que já não precisa dos dedos dos pés para agilizar a linha de montagem! O patronato deseja também que os despedimentos colectivos sejam mais simples. De facto, para quê despedir uma pessoa só se, com a mesma burocracia, podem despedir-se sete ou oito? É muito mais prático e poupa imenso papel, que a reciclagem é coisa muito em voga, e pela qual os patrões têm imenso respeito. É muito mais importante para o planeta imprimir os versos das folhas do que ter 8 escriturários, quando 2 dão perfeitamente conta do recado. Se não dormirem. E não virem as famílias, nem ao fim-de-semana. Estas foram as ideias gerais que saíram do parecer da CIP sobre o livro branco das relações laborais. Desconfiamos que a próxima sugestão, na Concertação Social, seja a mudança do nome do livro. De Branco passará a livro Negro, com o registo de todos os trabalhadores despedidos. Nome, nº de BI, morada… Para que nenhum outro patrão caia no erro de contratar gente que, com a mudança de estação, fica totalmente fora de moda.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D