Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

13
Jan08

Sinais de Luzes - 13 Janeiro

condutoras de domingo
Mínimos
Para o Zé Diogo Quintela. Ou melhor, para o que certa imprensa fez dele na última semana. 1º, tentaram transformá-lo num actor dos Morangos com Açúcar, daqueles que bebem um copo de cerveja e ficam imediatamente alcoólicos. Teve honras de capa no 24Horas e Correio da Manhã e tudo. Mas não preenchia todos os requisitos do perfil: nunca espatifou um carro nem partiu copos na cara de ninguém. Por outro lado, os trocadilhos do género “foi uma espécie de bebedeira” esgotaram-se depressa. Por isso Quintela é agora a Amy Winehouse portuguesa! Aliás, só faltou mesmo dizer que é uma mulher. Uma vez que já lhe chamam “o Gato ao contrário”. Os outros são de esquerda, do Benfica e têm relações estáveis. Ele não. Como se atreve? Isto significa que não é responsável pela presença de Mário Lino no Governo, que não tem uma única águia de porcelana em casa, e que ninguém lhe passa camisas a ferro. A não ser a senhora da 5aSec. Diz a imprensa que Zé Diogo é um homem de excessos. E fala com conhecimento de causa! Senão vejamos: já no liceu tentava arranjar namoradas, e no 30º aniversário, saiu uma mulher escultural do seu bolo. Se provas faltassem, elas aqui estão. Zé Diogo é um tarado sexual sem emenda, e é bem provável que esteja envolvido em tráfico humano, de bailarinas de Leste. Mas não fica por aqui! Já nos anos 80 frequentava os bares da moda, como o Bota Velha, e nas férias na Ericeira ia sempre ao Ouriço beber uns copos. Atitudes marginais! Às quais junta o estranho hábito de beber champanhe no fim de ano, e o desplante de dar a cara pelo Licor Beirão. Zé Diogo precisa de internamento urgente numa clínica de reabilitação. Alcoólicos Anónimos não servem, porque ele faltaria às sessões. Como faltou sempre, às aulas da faculdade. Chegou ao cúmulo de pedir apontamentos emprestados. O que é equivalente a extorsão na forma tentada. Mas o erro fatal de Zé Diogo foi sem dúvida o timing. Lá nisso, as revistas têm razão! Dizem assim: “a detenção do humorista aconteceu precisamente uma semana depois da Consoada, uma das alturas mais importantes na história da família”. Já se vê que os desvios comportamentais são herdados. Estes Quintelas são gente que se junta e festeja o Natal! Comendo e bebendo mais que a conta de certeza! E depois queixam-se de aparecer nas manchetes, estes excêntricos!

Médios
Para Maria das Dores e a sua resolução de ano novo: falar! A verdade é que o seu desejo para 2008 era que lhe dessem uma condicional, para poder ir ao Póvoas. Mas quando se passa o reveillon no refeitório da Prisão de Tires, comendo um rancho reforçado com couve coração, e tendo direito a 3 passas em vez das tradicionais 12… Aprende-se a ser modesto nos pedidos. Por isso, Maria das Dores agarrou na sua melhor écharpe, encheu-se de coragem, e resolveu quebrar o silêncio em tribunal. Se tencionava salvar a sua pele, falhou redondamente. Depois destas declarações não há botox que lhe valha! Começou por negar qualquer tipo de problema conjugal com o marido, para minutos depois dizer que o mandou perseguir por suspeitar de várias amantes. Ora, se traições múltiplas não são para ela um problema conjugal… Devemos usar um dicionário diferente! O que explica muita coisa. Esta senhora fala em código, e o brutal assassinato do marido não passou dum mal entendido! É que, segundo ela, só queria tramar o senhorio do apartamento. O homem exigia uma factura que o casal não tinha, por não ter pago IVA. Vai daí, Maria das Dores pagou ao motorista João Paulo para destruir as casas-de-banho. Esqueceu-se, provavelmente, que alcunhava o marido de “Banheira Velha”, sempre que pedia a João Paulo para o seguir. Vai daí, este não teve meias medidas, e furou mesmo a cabeça do empresário. O português consegue ser muito traiçoeiro, às vezes! E os empregados brasileiros escondidos atrás de portas, ainda mais! Isto marca uma reviravolta no processo. Paulo Cruz, ainda que morto, vai ser penhorado, por ter fugido aos impostos; João Paulo vai ser preso por cobrar indevidamente 3000€ por um serviço de bricolage, e Maria das Dores, essa… vai continuar onde está. Porque na altura em que lhe iam dar a boa nova, ela pediu para suspender a sessão. Justificação? Precisava de comer uma bolacha. Não conseguimos descodificar a frase, aceitam-se apostas!

Máximos
Para a Ota. Então não é que depois de tanta conversa se deixou ultrapassar por Alcochete? A Ota! Que tinha tanta coisa a seu favor, e até Mário Lino a defendê-la como sua dama! Dizendo que Alcochete “jamais”. Eram só auspícios de uma vida longa e feliz para a Ota. E afinal de contas, ela vai continuar a ser uma espécie de gata borralheira do Ribatejo. Condenada a ser local de passagem, a caminho de Alenquer, e alvo de trocadilhos tão elevados como: “os habitantes da Ota são otários?”. E isto é verdade. As condutoras de domingo podem dizê-lo com a segurança de quem tem amigos Otenses! Amigos esses que vivem momentos de pura desilusão. Tantas resmas de estudos, tanta gente ocupada a dissertar sobre as vantagens do ar puro da Ota… E agora vão fazer um Aeroporto em Alcochete? Logo agora que a malta da Ota não cabia em si de contente, porque ia ter um sítio mais perto que o Campera para comprar tabaco. Este volte-face foi indecente, mas quem ri por último ri melhor! A Margem Sul nem sabe o que a espera! É que com o aeroporto não vêm só turistas loiras, oportunidades de negócio para taxistas e malas perdidas na Cidade do México. Vem também uma nova ponte sobre o Tejo, que ligará Barreiro a Chelas. Ou seja: uma via aberta para os gangs rivais se encontrarem. Pela 1ª vez vai ser preciso pagar portagem para ir a uma rixa. Mas vale bem a pena. A Vasco da Gama terá finalmente descanso! E nem precisam de perder mais tempo em busca de nomes sonantes para a nova ponte. Bruno Pidá fica bem, e promete vir a ser mais histórico que qualquer descobridor ultramarino.


1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D