Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

28
Set07

Horóscopo - Bárbara Guimarães

condutoras de domingo
Esta semana ficámos a saber coisas verdadeiramente espantosas sobre a rainha de todos os concursos e galas e programas de entretenimento em geral: falo, é claro, de Bárbara Guimarães. Ela - que não tem outro remédio se não fazer gracinhas em programas de entretenimento de gosto duvidoso mas acha que se safa como se nada fosse porque, apesar de tudo lê livros e vive rodeada de cultura e até tem um marido que sabe coisas e assim – decidiu desvendar um pouco da sua intimidade, para espanto dos demais simples espectadores. Com a mesma ligeireza com que fala com as pais e filhos que tocam adufe e cantam Céline Dión, Bárbara desenrolou o novelo sobre a sua própria família e fez as mais extraordinárias confissões. O Carrilho costuma limpar o pó lá em casa. Não, não, caros ouvintes. Esta família Superstar não tem empregada. Quem limpa o pó lá em casa o que, pelos vistos, dá imenso jeito... é o Carrilho. Não se está nada a vê-lo a limpar o pó! Mas está ela, porque lhe dá imenso jeito... é o que Bárbara diz, na conceituada revista de comportamento social TV Guia.
Com tais revelações providenciais, não tivemos outro remédio se não consultar a nossa astróloga residente sobre o assunto. Vamos ver o que tem a dizer...
Os períodos de sol da passada semana facilitaram a consulta dos astros e hoje o horóscopo é triplo. A família Superstar, composta por Manuel Maria Carrilho, Bárbara Guimarães e Dinis Maria, tem-se movimentado sob a influência de uma combinação de cartas de Tarot nunca antes verificada. Por um lado, a apresentadora da SIC deixou-se dominar pela carta «A Estrela». As citações de Bárbara multiplicam-se em busca da harmonia espiritual: na passada semana, foi Milan Kundera o escritor escolhido. A frase é inspiradora: «No mundo mediático de hoje, a imagem que os outros têm de nós é sempre o maior mistério». Felizmente, o alinhamento favorável dos astros tem poder para suplantar a força da carta «A Estrela» e será possível que a apresentadora, ao longo do próximo milénio, supere a crise de identidade que a divide em duas personalidades fascinantes: a apresentadora que lê livros e a folheadora de romances em busca da via mística capaz de investigar as heranças geneticamente medíocres da Nação. Esta cisão da mente terá consequências no campo profissional.
Por outro lado, Manuel Maria Carrilho enfrenta e enfrentará, nos próximos tempos, o maior de todos os desafios: conciliar os artigos de reflexão sobre a política portuguesa com a limpeza do pó do lar de família. «A Morte», uma das cartas de Tarot mais injustamente temidas, é alvo de uma improvável conjugação: é-lhe incorporado o apêndice “do artista”. Ou seja, Carrilho deve estar alerta com «A Morte do Artista». Durante estes dias, nota-se uma certa dispersão e a necessidade premente de ser um homem em várias frentes. Os astros avisam que nem todos podem ser infinitos e, por isso, há que optar por uma das seguintes armas: ou o espanador do pó, ou a palavra escrita, ou os cremes de drenagem linfática para manter a sua cara-metade livre de celulite.
Já Dinis Maria vive um período marcado pela forte influência da carta «A Temperança», apesar de uma certa tendência para um ritmo de vida intenso. Dinis, para, na senda de Bárbara Guimarães, citar Aristóteles, é «aquela cumeada entre os dois abismos opostos da intemperança e da insensibilidade».
A mensagem final para a Família Superstar está contida, muito a propósito, na página solta ocupada pelo texto «Viver Outras Vidas», de Carlos Bessa, um jovem poeta português: «É extraordinário que duas pessoas/ como nós, cuja vida decorre entre as divisões/ de um paralelepípedo, se divirtam/ tanto com esses objectos que acumulam pó,/ ocupam espaço e exigem tempo (...). Melhor seria andar por aí, sem rumo/ (...) apenas para que/ as horas fossem como o mel ao cair, fio/ suave e dourado que nos levaria até/ à cama para um sono tranquilo. Mas não./ Deu-nos para (...) procurarmos/ um canto (...) e aí dar/ início à pior das companhias».

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D