Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

11
Nov07

Castanhas Assadas

condutoras de domingo
Porque hoje é Dia de S. Martinho vamos mesmo ter de falar de castanhas assadas, já que não podemos falar de água-pé, pois vamos a conduzir.
Segundo a legislação portuguesa, é crime atentar contra símbolos nacionais como a bandeira ou o hino. Achamos bem, sim senhor. Agora não compreendemos é como é que esta legislação não contempla essa grande instituição lusitana que está a ser atacada sem dó nem piedade. Falamos, como é claro, do flagelo que assola os vendedores de castanhas assadas.
Também eles foram apanhados pelas garras da ASAE – que, como o Pai Natal, sabe sempre se nos estamos a portar mal. E se lavámos as mãos antes de ir para a mesa – e se foi com o sabonete líquido regulamentar. Vão ver que agora que saiu aquele estudo a dizer que os portugueses não se lavam se não vão começar a aparecer fiscais em cada casa!
Imaginem este cenário. Está já a ficar friozinho. Sentimos o cheiro apetitoso das castanhas. Ouvimo-las a crepitar, estaliças e adocicadas. Por fim, vemos a nuvem de fumo branco que as guarda. Aproximamo-nos e… damos de cara com um impessoal carrinho em inox, com um aspecto quase hospitalar. Sem porcaria incrustada. Sem negrume. Sem mística. Será que os senhores da ASAE não percebem que a porcaria faz parte do motivo pelo qual gostamos de comer nalguns sítios? Não nos tirem as bifanas com aquele travozinho a “óleo do dia da inauguração” e não nos tirem as castanhas feitas num carrinho que parece ter ficado entalado na porta do Castelo dos Mouros juntamente com o Martim Moniz. É engordativo, mais sabe bem. 
Outra calamidade é a das embalagens onde são servidas a dúzia de castanhas. Desculpem a expressão, mas não há outro modo de o dizer: são uns pacotinhos bem maricas. Em papel todo finório, com um desenhinhos e umas letras pirosas a dizer Castanhas (não fossemos nós pensar que eram carapaus de escabeche)… e, choque dos choques, com uma divisória para por as cascas! Hã? As cascas são para serem atiradas para o chão, meus amigos da ASAE. São o melhor complemento possível da calçada portuguesa.
A verdade é que a ASAE é o nosso George Bush: invade tudo sem nó nem piedade, dizendo sempre que é para o nosso bem. É que já nem o restaurante do Barbas, esse símbolo wikipediano de limpeza e bem estar, resistiu à fúria. E quando já não houver nem castanhas, nem tascas, nem bolas de Berlim, nem roulotes nem restaurantes chineses em território nacional… eles vão começar a invadir Espanha e seguem por aí a diante. Cuidado, nuestros hermanos! A ASAE vem aí e vai-vos obrigar a lavar as frigideiras das paellas!

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D