Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

27
Abr08

Choque Frontal - PSD

condutoras de domingo

Acho que depois do Canal Benfica devia apostar-se num Canal PSD. É que se o partido viveu até agora numa espécie de Roda da Sorte, conduzida por Menezes, com a ajuda da sua Rute Rita – Ribau Esteves, chega agora uma nova grelha de programação. Assistimos a um formato inovador, que mistura o Aqui Há Talento com os Ídolos. Mas eu acho que o ideal mesmo era fazer um reality show. Um misto de Big Brother e de Laranja Mecânica, com os candidatos a líder dentro duma casa, filmados 24h por dia, tal como no concurso de Teresa Guilherme, e sujeitos a um tratamento especial de reabilitação social, tal como no filme de Kubrick. Até às directas de 24 de Maio, os aspirantes a líder deviam dormir em camaratas, tomar banho em chuveiros colectivos, e ir ao confessionário. Já estou a imaginar. Aguiar Branco a dizer que não aguenta a pressão e quer sair da casa, depois de ter escrito com spray numa parede “Concelhia PSD Forever”. Rui Rio a votar em Manuel Ferreira Leite para sair da casa, dizendo que ela nunca colabora na lavagem da loiça. Manuela Ferreira Leite a querer saber pormenores sobre o prémio final, e a sua dedução nos impostos. Isto de cachecol do Sporting ao pescoço, pedindo ao irmão Dias Ferreira que lhe transmita, por aplauso, quanto ficou o Sporting-Marítimo. Imagino também Pedro Passos Coelho de pijama, a enviar beijos à família e aos amiguinhos da JSD. E, na minha opinião, o grande vencedor: Patinha Antão, fazendo o papel de Zé Maria, que em vez de falar com galinhas aceitou ser secretário de Estado das Finanças de Santana Lopes. O que a nível de discernimento simboliza mais ou menos a mesma coisa. Nestas coisas dos concursos as claques contam muito, e em estúdio estarão sempre Menezes, Marcelo Rebelo de Sousa e Santana Lopes. Até porque showbiz é com eles. Ainda assim, é pouco provável que discutam as tarefas dos residentes da casa, ou façam prognósticos sobre o resultado. É que Menezes ao fim de poucos minutos de conversa dirá “para mim chega, basta”, e perguntará se não pode entrar na casa. Marcelo levará com certeza uma pilha de livros para recomendar – todos os que Flor Pedroso não permite. De resto basta que alguém na plateia use uma t-shirt a dizer “Patinha Antão já és campeão” ou um cartaz com “Manuela dá-me o teu saia-casaco” para Santana Lopes se levantar e sair. Incomodado com a simples presença de treinadores de bancada, e com a utilização de gíria futebolística. Portanto, só mesmo o público poderá decidir quem é o novo líder do PSD. Nós não queremos ser facciosas mas… para votar em Patinha Antão ligue 6262, e recebe ainda um toque polifónico com o hino “Paz, pão, povo e liberdade”.

27
Abr08

Professor Bambo

condutoras de domingo

O professor Bambo! Quem não conhece este guru de ébano que resolve qualquer problema financeiro, de trabalho, amoroso, familiar, inveja, problemas espirituais e até coisas inexplicáveis? Pois…Inexplicável é realmente uma notícia que chegou ás mãos das condutoras. Imaginem o sítio menos provável onde encontrar o Professor Bambo.
Numa consulta do Professor Karamba? Não! Num solário? Também não! Num jantar com Lili Caneças? Talvez! É que o grande médium vidente mais credível de Portugal foi apanhado na festa de aniversário dos 3 anos da revista FHM. E até se fez fotografar no meio das meninas FHM! As condutoras não conseguem perceber o que foi o Professor Bambo fazer a uma festa de uma revista com meninas quase despidas, e por isso desenvolveram algumas teorias. Será esta uma estratégia de marketing? É que verdade seja dita: o Professor Bambo está em toda a parte. É na rádio, na televisão, nos jornais, nas revistas, na internet, panfletos, cartazes…Estará o Professor Bambo a pensar em novos clientes como os compradores da revista FHM? É que o professor Bambo também resolve problemas de impotência… Ou será ele um alpinista social e usou a marosca da astrologia para ficar conhecido e poder privar com José Castelo Branco ou Filipa Castro? Com a Maya resultou! Ou será que depois de ter visto Ricardo Sá Pinto na capa da FHM ficou com uma vontade inexplicável de tentar destronar a Miss Maminhas de silicone Luciana Abreu? Isto são só teorias mas de uma coisa as condutoras têm a certeza. O Professor Bambo tem de ser mais selectivo e não aparecer em tudo quanto é sítio. Senão daqui a dias vemos o Professor Bambo naqueles anúncios televisivos que só dão depois da meia-noite, vestido com um baby doll tigresse a dizer: “si tem problema, mi liga vai!”

27
Abr08

Agarrado ao Pára-Choques - Dietas

condutoras de domingo

Este Verão, quem dita as tendências não são nem as revistas nem o pessoal da moda, não senhor; quem dita as tendências veraneantes são... os produtos dietéticos! E com uma imperatividade nunca antes vista... O que eles determinam é que as praias vão ser dominadas por gordos. Esta é a regra desta nova ditadura: nas areias escaldantes do nosso Portugal, apenas veremos estendidos pequenos aglomerados humanos de massas adiposas deliciosamente flatulentas, e esses sim serão motivo de cobiça. Os corpos querem-se roliços, contornados com apontamentos rechonchudos de gordura. Nada de magricelas, com perninhas de rã! A era escanzelada dará obrigatoriamente lugar – e um lugar bastante espaçoso – à era “cheiinha”. Digo obrigatoriamente porque esta alteração nos códigos estéticos nacionais tem como causa aquele que já me parece ser o maior dilema que o século XXI enfrentará: gordura ou morte? É isso mesmo, caros ouvintes: este é o momento de nos pormos em frente ao espelho e pensarmos se queremos aquilo que vemos reflectido, coisa que, na melhor das hipóteses, nos lembra um anúncio da campanha “beleza real” da Dove, ou se preferimos começar já a folhear o catálogo de caixões e urnas da funerária mais próxima. É que o bruxedo que caiu aos tombos no universo dos produtos dietéticos anda a tramar as voltas às dietas. Primeiro foi a Depuralina; agora é a Herbalife. Intoxicações, tripas a saírem pela boca, toxicidade hepática, desidratação e, em última análise, uma subida aos céus depois de uma morte com causas por determinar. Bem sei que há por aí uma quantidade considerável de pessoas que, muito na esteira de Paris Hilton, preferiam morrer a ser gordas. Mas, para essas pessoas, a morte não passa de uma imagem forte (fortezinha, vá lá), uma metáfora de que se servem para sublinhar a importância que dão à magreza. Só que isto agora deixou de ser uma imagem e os que se atreverem a desafiar os deuses, pedindo-lhes corpos mais esbeltos e uma garganta suficientemente larga para emborcar tanto comprimido dietético num só trago, vão ter um triste destino. Ou talvez não: vão ser mais magros do que nunca e ter os ossos mais à vista do que algum dia imaginaram.

 

 

27
Abr08

F1

condutoras de domingo

Dois milhões de euros é dinheiro que dava para correr mundo. Mas ao que parece, Tiago Monteiro recebeu todo esse dinheiro apenas para não ser corrido da equipa Midland, a meio da sua segunda época na F1. É de concluir que esse subsídio chorudo, autorizado pelo secretário de Estado da Juventude e do Desporto, serviu então para evitar que Tiago Monteiro passasse a receber subsídio de desemprego. E isso, claro, é que não podia acontecer! Já pensaram bem no esforço financeiro que isso representaria para o Estado? Laurentino Dias esclareceu que isto foi um «acto normal» e serviu para promover a imagem de Portugal na Fórmula 1.

 

 

Mas se a ideia era deixar o país bem-visto, em vez desse alto patrocínio do Estado não era melhor aguardar por um patrocínio do Altíssimo? Assim uma luz divina, capaz de nos iluminar a pista e de... cegar os outros pilotos. Ou isso, ou chamava-se o ministro Manuel Pinho, capaz de bater os 212 km/h em auto-estrada, a caminho de uma reunião. Ele há injustiças! Para um ministro com esta performance, nem louvores, nem subsídios! Vamos torcer para que os dois se cruzem, um dia, na estrada: ao menos um manguito e um buzinão valente Tiago Monteiro há-de levar!  Sendo uma das quantias mais elevadas alguma vez paga pelo Instituto do Desporto pode bem dizer-se que, desta vez, o piloto conquistou a pole position. Enquanto isso, Vanessa Fernandes deve continuar a correr e a ganhar medalhas lá fora, mas sem mostrar o aparelho! É que se isso é promover a imagem de Portugal... vamos ali fora e já voltamos!

 


27
Abr08

Está a Falar de Quê? - Avelino Ferreira Torres

condutoras de domingo

Todos nós já fomos crianças. Dito assim pode parecer um lugar-comum digno da Lili Caneças, mas este comentário tem uma razão de ser. Quantos de nós já parámos para tentar imaginar a infância de alguns notáveis da nossa praça? Como seria Cavaco Silva a comer Milupa de boca aberta? Ou Cláudio Ramos a brincar com uma Barbie Sereia? Ou Luís Filipe Menezes a amuar com os meninos que não o deixam tocar na bola? A infância dos famosos é muitas vezes uma temática guardada a sete chaves. Mas não para Avelino Ferreira Torres, o homem que resolveu relatar episódios da criança para melhor compreendermos o homem. Daí o ter respondido de modo brilhante à não menos genial pergunta do 24 Horas “o senhor é mesmo capaz de mandar matar pessoas?”. A resposta de Avelino foi:  “Eu sou incapaz de matar uma mosca. A partir de certa altura deixei de poder ver sangue. Quando era criança via e até ajudava a matar as galinhas e os porcos, mas agora, se vejo sangue, viro logo a cara para o lado.” Lá está. Um trauma infantil que torna Avelino impune de qualquer crime malvado de que possa ser acusado. Horas e horas e degolar galinhas fazem deste cidadão um candidato improvável a agressor de José Faria, o seu ex-motorista levado para o Brasil a pontapé. Se bem que nunca ficou provado que quem não é capaz de ver sangue se enoje também perante nódoas negras ou caia em fraqueza na presença de umas rótulas partidas. De facto, só um sistema judicial muito desatento não recordaria que Avelino até já esteve na Quinta das Celebridades, certamente tentando fazer as pazes com todas as espécies animais que trucidou em criança. E as famosas cenas de pancada num campo de futebol podem não ser mais do que um ajuste de contas com alguém que matou um qualquer insecto com os seus pitons.

27
Abr08

O Que é Nacional é Bonzinho - Ana Jorge

condutoras de domingo

Nos outros países há ministros que se demitem – e até alguns que se suicidam – por causa de escândalos sexuais ou de corrupção. Cá, isso é apenas um requisito para governar. Os escândalos que realmente agitam a opinião pública são os rurais. Sim, os que metem casas de campo, ou um lote no parque de campismo que seja! Ana Jorge, ministra da saúde, depois de ter sido apanhada em falta pelo 24 Horas, por não ter declarado a Casa de Campo ao Tribunal Constitucional, apressou-se a limpar o seu cadastro. E como? Mostrando a própria da casa ao próprio do 24Horas. Abre-se aqui um precedente muito giro. Se toda a gente vier para o jornal mostrar os alvos das notícias e boatos, vamos passar a ter edições especiais “Diana Chaves” ou “Isabel Figueira” com uma fotografia legendada de cada suposto namorado. Mas a Ministra da Saúde achou boa ideia. Compreende-se, vindo da pessoa que aceitou substituir Correia de Campos. Atitude que se entende ainda melhor depois de ler esta reportagem. A senhora passou toda a vida numa horta na Lourinhã! E a fazer coisas fascinantes. A ministra confessa “conheço as árvores quase todas e gosto imenso de apanhar couves, ervilhas e favas”. E fá-lo enquanto alimenta três ruidosos gansos com folhas de couve um pouco mais atacadas pelas minhocas. Que imagem de extrema beleza! Talvez por se sentir no seu habitat natural, envergando um sexy chapéu impermeável, Ana Jorge vai por aí fora e não deixa nada por dizer: “o empreiteiro chamou-me louca”, diz ela. Se calhar há coisas que preferíamos não saber. Até porque mais À frente diz: “faço qualquer tipo de pão, dá-me imenso gozo e é uma festa sempre que acendo o forno”. Nós sabemos que os políticos gostam de mostrar este lado pessoal mas também não exageremos! Até porque saber que Ana Jorge faz bons cacetes de lenha ou fala tão intimamente com arvoredo como a Floribela, não nos faz confiar mais no sistema de saúde português. E a insegurança aumenta quando ouvimos a Ministra dizer que desenhou a casa toda mas se esqueceu que tinha 3 filhos e não 2. Como é que não há de se esquecer da falta de médicos, se eles nem lhe são nada!? Mas lá por estar de galochas, não quer dizer que Ana Jorge não fale de coisas sérias. Graves mesmo. A casa-de-banho dá para um pátio que se vê de fora. Todos lhe perguntam como podem usá-la sem serem vistos. A Ministra puxa dos galões e diz que o assunto se resolve com estores ou cortinas. Bem, assim sim! Uma pessoa com esta desenvoltura é alguém a quem eu confio o meu fígado, se for preciso, na próxima ida às urgências. Quanto mais não seja porque fará dele umas belas iscas, com salsa lá do quintal.

27
Abr08

Condução Defensiva - Casais Sólidos

condutoras de domingo

Hoje não vou falar de livros. É que, na semana passada, não só se assinalou o Dia Mundial do Livro, e para quê estar a chover sobre o molhado?, como se comemorou o Dia da Terra. Uma das muitas coisas referidas foi aquilo que estou cansada de afirmar: há muita árvore a sofrer por causa de livros que não merecem ser publicados. Uma tonelada deles obriga ao sacrifício de três toneladas de madeira! Façam as contas... Por isso, arranjei finalmente um espacinho para me debruçar sobre uma realidade que me tem incomodado: os “casais sólidos”. O que me faz confusão não é a soma feliz de Anna Westerlund a Pedro Lima ou de Tom Cruise a Katie Holmes, exemplos recorrentes de “casais sólidos”; o que me chateia é este hábito da imprensa nacional (sobretudo a que se dedica com esmero aos casais sólidos) conjugar aleatoriamente adjectivos e substantivos e de assim os transformar, também a eles, pobres palavras, em uniões sólidas. Ora bem, eu leio a expressão “casal sólido” e a imagem que me vem de imediato à cabeça é a de um paralelipípedo. Disso ou de um daqueles lugarejos com terrenos e uma casa, muito comuns antigamente. Mas nada de Tom Cruises e Katie Holmes de mãos dadas, nada de amores sinceros e perfeitos. Eu ouço “casal sólido” e, pronto, a minha mente fica presa a um tijolo com 6 faces, 8 vértices e 12 arestas, firme, robusto, maciço. É certo que Cruise e Holmes, ou qualquer outro par capaz de constituir um “casal sólido”, raramente apresentam falta de firmeza; aquilo é sem dúvida gente resistente. Contudo, não é a isso que se referem as revistas que se congratulam por existirem “casais sólidos”. Aqueles casais são sólidos por terem uma relação consistente como a massa do Bolo Rei. A mim, parece-me precipitado e incorrecto que sejam assim classificados. Por baixo da fotografia de Pitt e Jolie ou Cruise e Holmes devia aparecer a legenda “casal feliz” ou “casal que ainda se atura”. Isso do “casal sólido” chega a ser injusto para os “casais felizes” que, naquele momento, podem estar a atravessar, em diversos campos, uma fase mais líquida ou gasosa. Razão suficiente para avançar com uma proposta de suspensão do uso da expressão “casal sólido” nestas situações. Até porque dá-me ideia que, a existir um “casal sólido” neste mundo, só mesmo o de Barbie e Ken, que, como toda a gente sabe, são bonecos feitos de plástico resistente, não tóxico e imune a alterações de estado.

 

27
Abr08

Chuva

condutoras de domingo

Segundo nos consta, o Criador prepara-se para lançar a segunda versão do dilúvio bíblico e anda a fazer ensaios. É que há 145 anos que não chovia tanto, em tão pouco tempo. A revelação foi feita não pelo próprio Deus ou por um qualquer arcanjo, mas pelo Instituto de Meteorologia, o que temos afinal, na Terra, de mais parecido com omnisciência divina. 
O nível de precipitação recorde a que nos referimos – 62,9 mm - foi atingido em Lisboa no passado fim-de-semana. Mas alto lá! Se calhar, não nos devemos precipitar! Não se anunciam valores recorde assim, sem mais aquelas! A Natureza tem, decerto, muitos fenómenos e o PSD mais ainda. Alguém teve a preocupação de saber se este nível de precipitação inclui as lágrimas de crocodilo dos militantes do PSD pela demissão de Luís Filipe Menezes? E foi também há uma semana que decorreram os “Dias da Música” no Centro Cultural de Belém. Não se daria de os agudos de uma cantora mais cheiinha trespassarem o Oceanário e provocarem uma ruptura no tanque principal? E ponha-se ainda a hipótese de ter rebentado, finalmente, o saco das águas a José Carlos Malato! É que na Meteorologia, como em tudo, há que separar as águas. Realmente, só depois de estas hipóteses estarem completamente afastadas é que devemos avançar para a tese... do dilúvio. Fiquem atentos! Se virem uma barca a passar, rentinha à vossa janela, não é ninguém senão o próprio Noé, empenhado em recolher a bicharada para depois repovoar Lisboa: um casal de avestruzes, um casal de bichos-caretas...

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D