Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

07
Out07

Rui Santos

condutoras de domingo

As condutoras de domingo estão muito perturbadas com uma recente descoberta: Rui Santos, essa figura de charneira do comentário político, tem vida para lá das 4 linhas! Não!!!!! Olha, até se pode dizer que estamos em autêntico “Estádio de Choque” – que é o nome do livro deste senhor, que se definiu em tempos como “Francisco Louçã do futebol”.
Nesse capítulo, temos de acrescentar que os fatinhos a fazer pandam com a gravata o aproximam mais do “gouchismo” do que do bloquismo. Mas, adiante.
Aquilo que nos abalou foi descobrir que Rui Santos comenta outra coisa que não futebol. Sim, é verdade. Ele tem uma crónica chamada “Semi-ópticas” no Correio da Manhã.
Já devíamos ter desconfiado. Afinal de contas, seja qual for o assunto em debate, este profeta da bola, insiste em dar a conhecer o outro lado da questão. Porque nada é tão simples como parece. Uma chicotada psicológica serve de pretexto para relacionar Ulisses Morais com os princípios do behaviorismo; um encontro de jovens estrelas com prostitutas é o ponto de partida ideal para uma dissertação sobre teoria da relatividade e poligamia… um fora de jogo é suficiente para deixar Rui Santos a discorrer sobre a efemeridade da condição humana. Pelo meio, lá tem de disfarçar, falando de uma ou outra falta ou do losango de Paulo Bento.
Já no Correio da Manhã, Rui Santos tem liberdade total. Surge despido de preconceitos mas mais engalanado com conceitos do que nunca. E, ui!, como este senhor gosta de noções, concepções e trocadilhos! Ou não tivesse ele 20 anos da maior escola de laracha do país: o jornal A Bola. E de um homem assim, só poderíamos esperar um título como este: “o médico, o monstro e o astrolopatético”. Se não fala de futebol, fala de quê então? Não temos certeza de ter percebido. Diz-nos o Rui que “o somatório de um conjunto de planos tecnológicos permitiu ao ser humano ser, hoje, o resultado da sua inteligência e permanente aculturação”.
Desculpe, Rui?! Parece que isto não resultou lá muito bem. As quantidades devem ter sido mal misturadas, talvez. Ou isso, ou é uma consequência do “sobreaquecimento do globo terráqueo”, de que nos fala às tantas na crónica. Temos para nós que isto ou é uma aculturação muito mal feita ou Rui é, mais do que um profeta, um enviado doutro planeta! Mas é pelo menos um alien trabalhador. Mas, Rui, também fala de política. Diz que os acontecimentos do PSD o “obrigaram a repaginar a História da Civilização”. Tem “tempo extra” que se farta, este Rui. Entendemos agora a sua disponibilidade total para comentar o novo penteado do Nani ou o último bocejo de Madail a qualquer hora da madrugada.
Posto isto: queremos deixar aqui um apelo: Rui, comenta a nossa vida também! Fazemos coisas tão engraçadas! E temos a certeza que vais arranjar uma maneira eloquente e palavrosa de contar que fomos à mercearia e não tínhamos trocos. Por favor, Rui! Siiiiiim!

07
Out07

Destravados - Pamela Anderson

condutoras de domingo

A piada é algo básica, mas impõe-se: a destravada desta semana pode espetar-se à vontade que tem dois generosos airbags para a proteger. Ela fez todas as mulheres do mundo durante os anos 90 acharem que um fato de banho vermelho lhes ia tirar a celulite. Ela fez muitos adolescentes imberbes sentirem chamamentos nefastos, qual sereia à caça de marinheiro. Ela… foi o amor da vida de Borat. Falamos como é claro da autora de vídeos caseiros - se bem que era num barco...: Pamela Anderson. E o que é que a loira fez? Bom, casou-se. Ou vai casar-se. Ok, ok… nós sabemos que não é nada de assim tão bombástico. Quer dizer, podia ser interessante se ela aproveitasse para concorrer ao reality show da Júlia Pinheiro, dançando o merengue com o Nuno Homem de Sá para ganhar um casório numa quinta para os lados de Ranholas. Mas não.

O eleito dá pelo nome de Rick Salomon. Um desconhecido? Pensem outra vez. Lembram-se da sex tape da Paris Hilton? Pois ele era um dos rabos verdes que lá apareciam em alegres movimentos verticais. Vamos lá então contabilizar: até agora, Pamela jurou amor eterno em santo matrimónio a um Tommy Lee que tinha mais doenças do que uma sanita do WC do Cinebolso, a um Kid Rock que faz o Vilarinho parecer um tipo que só bebe Trinaranjus… e a um dos restos da Paris Hilton. Quem será o próximo? O Dani?

Longe vão os tempos em que Pamela Anderson estabelecia recordes olímpicos nos índices de destravadice no sangue. Agora, olhamos para ela e percebemos que, afinal, o que é nacional é bom. Porque… o que é a tipa do Baywatch quando comparada com a mestra dos “amores para toda a vida que duram menos que um voo para a Ilha da Caras” – the one and only, Elsa Raposo? Posto isto, não lhe podemos dar mais do que um 1.2. Fraquiiiinho.

Bom, na verdade o que nos apetecia mesmo para os Destravados desta semana era voltar a falar da maluca da Britney, que perdeu a custódia dos putos para um senhor que mais parece um vendedor da Cais. Mas fazer piadas sobre a Britney é como fazer graçolas sobre o Santana Lopes: é demasiado fácil…

07
Out07

Hugo Chavez

condutoras de domingo

A semana que passou trouxe-nos muitas novelas novas, no que toca a actualidade. Mas, como sempre, as melhores e mais sumarentas vieram da América Latina. Lembram-se da Leopoldina, a avestruz com icterícia que invade as campanhas de Natal de um certo e determinado supermercado? E que anda para aí a cantar “bem-vindos ao mundo encantado dos brinquedos, onde há reis, princesas, dragões”? Pois agora deve-se cantar antes “bem-vindos ao mundo encantado de Hugo Chavez, onde há CDs, relógios, anti-Bush”. Enquanto nós temos um presidente que só percebe de coisas mundanas como política, economia e finanças e bolo-rei, a Venezuela está muito mais bem servida. Os sortudos têm um presidente que canta! E que lançou uma linha de relógios! E que nas horas vagas ainda dá um jeitinho no país. É, portanto, um Tony Carreira, um Scolari e um Fidel Castro num só! É que ele até já conseguiu bater o recorde de duração dos discursos do cubanito doentinho desaparecido... Só um aparte: cá para nós, Fidel não está a recuperar em parte incerta. Se nas entrevistas aparece sempre de fato de treino, é porque só pode estar no Colombo.

Mas vamos por partes, que o maravilhoso mundo de Chavez é complexo. Comecemos pelo CD. Chama-se “Canções de Sempre” e reúne as melhores músicas venezuelanas na melodiosa voz do señor presidente. Um pouco como ter o Jorge Coelho a cantar o “areiú lãçame tunaite” do Elvis. Uma coisa em bom. E antes que gozem, deixe-me só lembrar-vos que o disco número um em Portugal é o das Chiquititas. E como é que o Hugo Chavez teve a oportunidade de gravar um disco? Fácil: fez uma Operação Trunfo e tratou-a como trata a Venezuela – só ele é que concorre e só ele é que ganha. E os relógios são também um produto apetecível. Anda para aí malta de Swatch com ursinhos e coelhinhos quando podiam ver as horas na bronzeada face de Chavez. E há lá coisa melhor do que responder a um “que horas são?” com um “faltam dez minutos para a muy aparada sobrancelha do nosso presidente e corre que a FNAC do Dolve Vita de Caracas deve estar a fechar e eu tenho um CD que quero deveras adquirir”!!!!

Achamos bem esta visão de marketing de Chavez. Tão bem que até damos um conselho: para quando uma Barbie-Chavez? Para trocar roupinhas, colocar em palanques cor de rosa, pôr a sair do Mercosul num descapotável fofo. Hã? E o Ken podia ser mesmo o próprio Bush: boneco manipulado por boneco manipulado…

Propomos algo ainda mais arrojado e que pegaria por cá num instante: uma novela na SIC. Uma Chavibella ou umas Chiquitavez! O merchandising já vinha incluído e, ao menos, tínhamos umas intrigas um bocadinho mais elaboradinhas. E um guarda-roupa com umas cores que não façam doer tanto a vista.


04
Out07

7 de Outubro

condutoras de domingo
Este domingo as condutoras vão levar à pendura Miguel Guilherme, actor multifacetado, actualmente dividido entre o drama televisivo, em "Conta-me como foi" e o espectáculo de comédia "Os melhores sketches dos Monty Python". Claro que, como é da praxe, vai começar no lugar do morto e acabar no banco de trás. Não sem antes nos dar uma mãozinha na "Radionovela dos Famosos", cujo enredo se adensa a cada dia.
Mas as condutoras de domingo têm lugar para muitos mais passageiros. Este domingo darão boleia a Hugo Chavez, Maddie McCann, Rui Santos, Júlia Pinheiro, Michael Jackson, Carla Matadinho... enfim, razões mais do que suficientes para ouvir a Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h.

Pág. 7/7

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D