Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

04
Mai08

Choque Frontal - Mário Jardel

condutoras de domingo

Mário Jardel fez a revelação do ano: deixou o futebol por causa da droga. Depois disto, esperamos por manchetes bombásticas como “George Michael não gosta de meninas” ou “Michael Jackson já teve carapinha”. O jogador aponta o dedo às más companhias no Sporting. Nós sabemos quem o desencaminhou! Foi o fã nº1 do Super Mário, que achava que Jardel era mesmo o canalizador dos jogos da Nintendo. Paulinho, o famoso roupeiro do Sporting, fornecia-lhe doses cavalares, na esperança de o ver passar de nível. “Não sirvo de exemplo para criança nenhuma”, diz Jardel. Mas agora é tarde. Há milhares de crianças influenciadas por ele. Com aquela história do "conhecer os pássaros, voar como o Jardel sobre os centrais"... Pois é, há miúdos da pré-primária que já são cocainómanos, na esperança de serem iguais ao Jardel. Na sala da 1ª classe é gente menos old school, fazem só orgias em homenagem ao Ronaldo. A verdade é que até no campo amoroso Jardel ficou a perder. A sua Karen está agora nos braços dum hoquista, e toda a gente sabe como é duro ser trocado por desportos menores. É o mesmo que passar de Schummacher para Zé Nando, do tunning. Parece-nos que o jogador não está ciente dos malefícios da cocaína. É que ele diz: “Tirei um peso das minhas costas, deitei para fora o que tinha no coração”. Jardel: a droga circula pelo organismo todo, e não consta que dê muitas hérnias discais. O jogador só confia cegamente em 2 amigos: o empresário e Régis Rosing, jornalista, que curiosamente não o via há 13 anos. É, de facto, mais fácil manter estas amizades à distância. Para não estar por perto quando a ressaca passa. O jornalista está tão ou mais confiante que Jardel. Diz que ele até tirou todas as cervejas do frigorífico! E isto é uma prova redundante que alguém quer mudar de vida. Ou isso, ou que está a arrumar as prateleiras. Jardel contratou um preparador físico, um nutricionista e um médico. Feitas as contas isto vai sair-lhe mais caro que a sua dose diária. Daqui a uns anos virá para os jornais dizer que deixou a tentativa de regresso ao futebol por causa do vício da saúde. Arruinado por Personal trainers e dietistas. Todos sabemos que este é o verdadeiro problema de Jardel. Deixou o Porto para fugir às francesinhas, em Alvalade impuseram-lhe uma dieta tão restritiva que se refugiou na coca, por ser o mais parecido com açúcar que podia ingerir… E ainda mal refeito do susto, metem-no em Aveiro, onde o flagelo dos ovos moles já matou para cima duma dúzia. No meio disto tudo, perguntava “Será do Guaraná?” A atirar-nos areia para os olhos. Claro que não, toda a gente sabe que guaraná é pouco calórico. Tal como a cocaína. O mal do Jardel, tenho a certeza, foram os petiscos entre refeições.

 


3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D