Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

21
Out07

Está a Falar de Quê? - Crescina

condutoras de domingo
Alegrem-se os que habitam este rectângulo à beira-mar plantado: anda por aí a circular um cantinho publicitário que apresenta CRESCINA. CRESCINA é, em primeiro lugar, um bonito nome, daqueles que nenhum conservador do registo civil recusaria. Pena que ainda não tenha aparecido nenhuma menina a candidatar-se ao nome, mas, depois da leitura deste anúncio, vai haver fila na Conservatória. Ai se vai! É que todos os progenitores com cabelos ralos, problema debelado por este produto nascido há 16 anos e que agora frequenta as farmácias nacionais, vão passar horas a tentar decifrar o potencial de Crescina e este nome vai ficar a ressoar para sempre nas suas cabeças pouco pilosas. A razão é simples: o alvo do “reclame” é essa «gente com cabelos ralos». Toda a gente, aliás. No universo Crescina, não há espaço para discriminações: a raleadura a combater é «masculina ou feminina». Porque, desde que usada topicamente, Crescina dá cabo de todas as raleaduras. Mas não só: os mais atentos, os que penetram com deleite na essência palavrosa deste anúncio, percebem que Crescina tem apelido; e de boas famílias! O nome é Re-Crescer, Crescina Re-Crescer. Re, tracinho, Crescer. Ou seja, a «utilização cosmética» do produto contribui para o “re-crescimento”. Isto leva-me a crer que Crescina abre toda uma nova perspectiva sobre os fármacos do tipo Viagra; é a vitamina ideal para fazer crescer e re-crescer a parte pilosa do ser humano. Mas que sei eu, se o que interessa é a imbatível clareza deste anúncio? É através dele que ficamos a saber que «A raleadura do cabelo progride segundo graus classificados pela escala de Hamilton». Nada mais eficaz numa publicidade: jogar com conceitos desconhecidos. Ou talvez não. Se calhar, somos só nós, miúdas de cabelo solto a esvoaçar para fora das janelas do carro, que nunca tivemos o prazer de privar com Hamilton, o criador da escala. Mas lá que a escala existe é facto irrefutável. Não sabermos onde fica é que é coisa de deixar a superfície capilar irritada! A escala Hamilton existe no universo Crescina. Mas, atenção, o anúncio alerta para um tremendo flagelo deste inesgotável cosmos da cosmética capilar: «não actua sobre os folículos completamente atrofiados». Isto é o buraco na camada de ozono do universo Crescina, um buraco apenas mensurável pelos detentores do raleómetro. «Fornecido pela empresa Labo» e «com registo de patente suiça», o raleómetro está à sua espera nas farmácias frequentadas por Crescina. É lá que pode encontrar um breve questionário em papel. Desde 2001, foram recolhidos 2000 questionários a consumidores de Crescina. Por isso, não se acanhe. Leve a sua cabeça ao raleador, compre um kit Crescina e preencha os espaços vazios que tem na cabeça com cabelos re-crescidos.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D