Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

20
Abr08

Sinais de Luzes - 20 de Abril

condutoras de domingo

Mínimos

Para Judite de Sousa. A senhora dos longos telejornais e das intermináveis entrevistas, afinal não é tão eloquente como pensávamos. Acerca da polémica que envolve Fernanda Câncio, namorada de Sócrates, e um eventual programa no canal 2, Judite de Sousa não calou a sua indignação. E disse o quê? Que condenava veementemente as acções perpetuadas por membros do PSD? Não. Disse apenas: “fazer isso é uma coisa muito feia”. A isto se chama não levar trabalho para casa. A partir do momento em que desliga o seu botão de pivot, Judite volta a ter o léxico que tinha na pré-primária. Só faltou dizer que os sociais-democratas que têm falado do assunto são meninos maus. Realmente, quando ouvimos falar o seu marido, com aquela forma muito própria de dizer os L’s, sentimo-nos de novo no jardim-de-infância. De qualquer forma não deixa de ser um gesto de coragem, criticar o partido de Fernando Seara. Além do mais Judite é reincidente. Ou, na língua dela: “uma miúda mal comportada”. Já o ano passado alinhou naquela ideia maluca do Sócrates, das Novas Oportunidades, e foi fazer anúncios, a brincar aos quiosques. Também graças às más companhias tornou-se sócia do Porto. E perante isto, Seara cala-se. Está provavelmente na primeira fila das aulas, atento às palavras sábias dos seus mestres Luís Filipe. O Menezes e o Vieira. O vice-presidente do PSD, Gomes da Silva, disse que Fernanda Câncio a trabalhar na RTP2 era uma situação “escandalosa, pornográfica até”. A nós pornográfico mesmo parece-nos Judite de Sousa desrespeitar assim o seu pequeno Fernando, que anda entretido a trocar cromos do Benfica enquanto ela o desautoriza em público. Isto não se faz. É uma coisa… como é que havemos de dizer? Muito feia!

 

 

Médios

Para António Manuel Neves Ferrão. Podíamos dizer que era para Toy. Mas não, neste caso é mesmo para António. Porque Toy é apenas o cantor romântico, que foi casado com Tina, que se separou de Tina e que teve um filho ilegítimo, com Elisabete Silva. António Ferrão, esse, é um cidadão esclarecido, que não se conforma com o processo que o opõe a Elisabete no Tribunal de Menores do Porto e que usa o seu Direito de Resposta no 24 Horas. Empregando termos como “a intempérie que assolou o país”, “munido da competente procuração” ou “senhora escrivã”. Termina pedindo que se “retratem com a verdade” e lembrando: “nunca me eximi nem eximirei das responsabilidades”. Ora, isto são coisas que Toy nunca diria. Senão tinha havido singles como “Estupidamente Eximido” ou “Aguenta-te com esta… intempérie”. A verdade é que a discografia de Toy está cheia de palavras banais e de provas descaradas de infidelidade. Músicas como “quero que sejas minha amante”, “vou estar com elas” ou “diz que tens alguém (atende o telefone)”. Só mesmo Tina para não perceber. Elisabete, cabeleireira da RTP, é bem mais esperta. Resta-nos dar um conselho à estaçao pública. Vimos aqui a semana passada que a malta da SIC andava doida com os problemas de Celeste, profissional dos cabelos. Vocês, tenham olho nesta Elisabete. Se ela se lembra de engravidar de tudo o que é artista da música ligeira, não vamos ter talkshows suficientes para receber tantas crias. É que já se sabe: filho de peixe sabe nadar, e filho de cantor pimba sabe… escolher camisas floridas, aprender coreografias nas cassetes da Xuxa e fazer playback.

 

 

Máximos

Para Pinto da Costa. Voltamos assim ao futebol. Ou melhor, aos casos clínicos. Pinto da Costa foi falsamente internado esta semana. O responsável foi o semanário Expresso, que lançou a melhor notícia de 1 de Abril, com um pequeno problema – ter saído com 15 dias de atraso. Dizia assim: Pinto da Costa internado no Hospital da Luz. Isto está de tal maneira que nós já acreditamos em tornados em Santarém e em malta que se atira para cima da tocha olímpica. Agora, Pinto da Costa a receber tratamento na Luz? É mais improvável do que ir ver o Corrupção ao Alvaláxia. O site do semanário dizia que Pinto da Costa tinha dado entrada à hora de almoço no hospital, com suspeitas de enfarte, e que tinha saído pouco depois. Outra coisa muito provável: ser atendido em menos de dez minutos… Pinto da Costa, que à hora do suposto enfarte estava a enfardar leitão na Mealhada (trabalhando para um AVC como deve ser – verdadeiro), apressou-se a desmentir a notícia. Dizendo: “Na verdade, estava a caminho das urgências quando passei pela morgue e vi que lá estava grande parte do Benfica. Aí melhorei e vim embora”. Quem viu a 1ª parte do derby lisboeta, com Rui Costa e Nuno Gomes a marcarem, podia pensar que estávamos perante O Regresso dos Mortos Vivos. Mas rapidamente o Benfica sucumbiu de vez. É normal, quem já viu filmes de zombies sabe que eles nunca fazem aparições em casas-de-banho. Mesmo que sejam gigantes e revestidas com azulejos às cores. No meio disto, a única certeza que temos é que Pinto da Costa ainda há-de discursar no seu próprio funeral. Vai mandar calar o padre, e levantar-se do caixão, só para dizer uma ou duas verdades à Leonor Pinhão, à classe jornalística em geral e a 6 milhões de portugueses em particular.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D