Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

21
Out07

Estação de Serviço - Palmilhas

condutoras de domingo
Uma coisa que continua a preocupar-me é o estado de saúde das condutoras mais velhas. Por isso encaminhei as coisas (a expressão é mesmo encaminhar) de forma a visitarmos uma estação de serviço que vende palmilhas. Porque isto de conduzir muitos km faz doer os pés! O mapa que nos guiou até cá foi a “Dica da Semana”, que traz a boa nova: “um podólogo suíço desenvolveu as verdadeiras palminhas milagre! Elas eliminam quase instantâneamente a maior parte dos problemas, dores e sofrimentos que possa ter com os seus pés”. Portanto, se tiver pés que só lhe dão ralações ou que chegam tarde a casa, está encontrada a solução. Estas palmilhas curam tudo: pés chatos, tornozelos inchados, dores lombares, cãibras e até abatimento da abóbada plantar, que é assim uma coisa que dá ares de engenharia civil. Não sei o que é, mas se as palmilhas curam acho óptimo. Estou a falar disto num tom leviano mas o assunto é grave. Nem imaginamos o que anda a passar-se nos nossos pés: um conflito ao nível do israelo-árabe. Vejam só: “os dedos dos pés estão sujeitos a factores de violência que provocam dores insustentáveis. A carne é martirizada. As unhas começam a cortar as partes moles e, à medida que o tempo passa, você cada vez sente mais dores”. Vive-se dentro de cada sapato uma pequena Intifada, uma situação intolerável que não pode continuar. Eis que, para nos salvar chega, qual enviado da ONU, a palmilha milagrosa. Quando torcer o pé já sei: vou pedir que em vez da compressa me ponham uma faixa de Gaza. Pronto, o trocadilho desta semana já está, e não doeu nada. Pelo menos nada que se compare com o agonizante aperto nas calo- sidades. Confesso que me inspirei no autor deste anúncio que diz: “sentirá tanto conforto nos seus pés como um bebé no berço”. Que imagem comovente. Mas não o suficiente para nos fazer esquecer expressões que insiste em repetir, como “as partes moles poderão descontrair-se”. Este artigo é tão bom, mas tão bom, que nos dão a possibilidade de experimentar durante 90 dias. Pensem comigo: se qualquer pessoa pode usar isto 3 meses, deve ser possível encomendar palmilhas maiores de idade, que já palmilharam meio Portugal. Com tudo o que de nojento isso implica, sim. Ainda assim, resolvi arriscar! Porque há uma oferta especial até ao fim do mês: 2 pares por apenas 39.90€. Maria João, Raquel, depois só preciso de saber quanto é que calçam. É que eles convidam-nos a “descobrir o que um podólogo suiço imaginou para lhe fazer esquecer os seus pés”, e eu a convites desses não resisto. 1º porque o homem é suíço, e porque já agora gostava de experimentar isso de andar sem me lembrar que tenho duas extremidades que assentam no solo.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D