Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Condutoras de Domingo

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Elas em contramão, sempre a abrir, pelos acontecimentos da semana.

Condutoras de Domingo

30
Mar08

De Encontro ao Pára-Brisas - O Plágio

condutoras de domingo
E eu que andava convencida de que o plágio era uma prática mais frequente no meio literário e mais apreciada em casa de Clara Pinto Correia?! Estava enganada! O plágio, como qualquer hábito pouco escrupuloso e muito preguiçoso, é coisa para ter tanta procura como um Big Mac e para se espalhar por todas as áreas criativas como um cancro maligno em organismo humano. Se acham que não, então fiquem sabendo que o fabuloso fashion designer Marc Jacobs, director criativo da não menos fabulosa casa Louis Vuitton, plagiou a estampa de um lenço. Senhoras e senhores, é o escândalo! E quem o causou não foi necessariamente o autor do plágio, pobre desse que sai sempre ileso, mas sim um indignado sueco de 55 anos que vive em Arvika, ou seja, num local de que nunca ouvimos falar. O homem, o seu bigode, os seus óculos e a sua camisola com borboto à vista (vão ao nosso blogue comprovar o que digo!) têm tudo menos ar de quem sabe o que anda Marc Jacobs a criar. Mas o que é certo é que estava o designer americano todo satisfeito a vender lencinhos de seda a 150 dólares quando, no outro extremo da moda ocidental, se ouviu uma voz sueca, gritando a plenos pulmões que os direitos da estampa eram dele. Göran Olofsson olhou para a criação de Jacobs e vieram-lhe à memória as cores de um lenço que o pai dele, o senhor Gösta, tinha criado em 1950. Ora aí está uma boa lição para Marc Jacobs. Lá porque o pessoal da moda passe a vida de canudinho em punho e ganza na mão, vivendo por estações, caminhando por tendências e tendo uma noção de passado e memória muito pouco elástica, não significa que um sueco da província se esqueça do que a família andou a fazer há mais de meio século. Não, não! O homem lembrava-se e bem. E mais: guardava, ainda intacto e sem buraco de traça, o lencinho criado pelo pai. E, com ele estendido, decidiu comunicar ao mundo que este é um claro caso de plágio. Convenhamos que a manobra de Marc Jacobs não foi nada inteligente. Então o homem, que é americano, vai plagiar uma estampa típica de uma região sueca?! Então o homem, que é urbano da cabeça aos pés, vai copiar motivos pitorescos e campestres, com igrejas, flores e ursos?! Então o homem vai imitar um souvenir de Linsell?! O único cuidado que o designer teve foi mesmo substituir o nome da vila pelo dele e, claro, dar um acabamento mais sofisticado à coisa. E, pronto, até agora, ao que parece, não disse mais nada. Fica o sueco a aguardar o pagamento dos direitos e satisfeito por poder finalmente anunciar  que o pai foi um homem à frente do seu tempo. Já Marc Jacobs poderá ser encontrado, de agora em diante, numa banca da feira de Carcavelos, gritando a boa voz «Olha o lencinho autêntico!».


Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

escreva-nos para

condutoras@programas.rdp.pt
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.

as condutoras

Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.

podcast

Ouça os programas aqui

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D