as condutoras
Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.
escreva-nos para
condutoras@programas.rdp.pt
podcast
Ouça os programas aqui
percursos recentes

Cabaz de Natal - Sam Rile...

viagens antigas

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007


Domingo, 2 de Dezembro de 2007
Cabaz de Natal - Sam Riley


Neste Natal, o senhor das barbas bem que podia deixar no sapatinho lá de casa (ou mesmo no que pendurámos no espelho retrovisor do carro) Sam Riley, o actor principal de Control, o filme de Anton Corbjin sobre Ian Curtis. Sam Riley tem tudo o que se pode desejar na época natalícia: é vocalista dos 10.000 Things, uma banda de Leeds com sonoridade punk, e, por isso, sabe cantar; mas sabe cantar com aquele ar de quem subscreve a frase que serve de título a um dos temas mais conhecidos dos Joy Division: “Love will tear us apart”. A isso, deve acrescentar-se o seu aspecto, capaz de fazer da quadra natalícia um período encantador. Porque Riley é também um rapaz muito bonito, muito alto e muito magro, daqueles com um certo ar abandonado, cujo lema bem que poderia ser «a minha necessidade de consolo é impossível de satisfazer». Ou seja, se Sam Riley aparecesse no meu sapatinho, havia a felicidade, mas também o drama e a melancolia; havia o espanto e a esperança, mas também a dúvida e a incerteza. E isto bem que podia ser o resumo daquilo que é o espírito de Natal. Aliás, a dúvida de que falo tem ainda um sentido mais profundo e nostálgico: como actor, Riley conseguiu recuperar Ian Curtis da morte. Não só é fisicamente parecido com Curtis, como consegue captar-lhe os tiques e toda uma maneira de estar e de ser demasiado intensa e comovente para que possa ser descrita. Mesmo que de uma forma ilusória, Riley torna real um dos mais velhos desejos dos que cresceram a ouvir Joy Division: estar, de alguma forma, mais perto de Ian Curtis. Ou seja, Sam Riley é o presente ideal para este Natal. Eu quero um porque, na verdade, Riley é um dois em um em todos os sentidos: não só se fica com um actor/cantor em casa; como se fica com um Sam Riley/Ian Curtis em casa. Ainda por cima, um que já passou a fasquia dos 23 anos, idade com que Curtis se suicidou. Por isso, recomendo que, neste Natal, escrevam na lista que enviam para o Pólo Norte “Sam Riley”. Isso ou uma viagem a Berlim, para onde Riley se mudou por amor.





publicado por condutoras de domingo às 12:25
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

pesquisar neste blog
 
links
subscrever feeds
tags

todas as tags

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30
31


blogs SAPO