as condutoras
Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.
escreva-nos para
condutoras@programas.rdp.pt
podcast
Ouça os programas aqui
percursos recentes

Agarrado ao Pára-Choques ...

viagens antigas

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007


Domingo, 16 de Dezembro de 2007
Agarrado ao Pára-Choques - Manuel Subtil

Todos os bons filmes têm segundos episódios. Como tal, o melhor filme português da última década também tinha que ter. Não me refiro a Corrupção, nem sequer ao Pesadelo Cor-de-Rosa, em que a Catarina Furtado ia tão bem… Estou a falar do filme rodado na casa-de-banho da RTP quando alguém decidiu trancar-se lá. Em vez de um “nascido a 4 de Julho”, podia ser um “barricado a 4 de Janeiro”, de 2001, com Manuel Subtil no principal papel. Agora, seis anos depois, chega às salas – não de cinema, mas dos tribunais – “Subtil II – O Regresso”. Como no Exterminador Implacável, o subtítulo também podia ser “O Dia do Julgamento”. É que Subtil vai ter de pagar 40 mil euros de indemnização à RTP. Metade por danos patrimoniais – provavelmente os azulejos do WC; outra metade por danos não patrimoniais – certamente os traumas de Zé Rodrigues dos Santos, por não ter sido o centro das atenções durante 24h. Isto é o chamado “preso por ter cão e preso por não ter”. Mas neste caso foi Subtil quem se prendeu a si mesmo, por isso até deve gostar da coisa. Olhem, eu gostei muito de voltar a ter notícias dele, e sobretudo de saber que hoje em dia é leiloeiro. Já imagino um leilão com este senhor: depois do “quem dá mais” e do 1ª, 2ª, 3ª, deve sair um valente “Ai Jesus!”. Que saudades desse grito de guerra!



 

Paula Conceição, a juíza, disse que o arguido “não demonstrou grande capacidade de arrependimento, apesar do tempo passado sobre os factos”. Claro que não! Então o homem protagoniza o melhor momento de 50 anos de RTP e ainda devia lamentar o sucedido? Era o mesmo que o Marco do BB estar arrependido do pontapé que deu à Sónia. Ou os pais daquela concorrente do Bar da TV se arrependerem de terem resgatado a filha do concurso, com a mítica frase “Margarida, volta para Borba!”. Deviam mas é fazer uma Gala Subtil! Iam ao centro de emprego buscar os ex-concorrentes da OT e punham-nos a cantar o “Pelo Amor de Deus” em vários tons. Seria uma espécie de novo “Ave Maria”. É que nem 10 Malatos, uma mão cheia de Júlios Isidros e um Baião e ½ (na altura em que se drunfava no Big Show SIC) suplantam o impacto mediático dum Subtil. Diz-se até que a RTP está a pensar substituir a gala dos Gato Fedorento no fim-de-ano por um “one man show” com Subtil. À saída do tribunal, ele deixou a promessa “o assunto ainda não acabou!”. Que bom! Um artista deste gabarito procura sempre voos mais altos, espaços mais amplos. Aposto que vai barricar-se em breve na cozinha da RTP. Até porque o único risco que corre é que o seu número seja interrompido pela ASAE, acusando-o de violar a lei do ruído. Valha-me Deus, há gente que não percebe mesmo A Arte!



publicado por condutoras de domingo às 11:42
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

pesquisar neste blog
 
links
subscrever feeds
tags

todas as tags

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30
31


blogs SAPO