as condutoras
Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.
escreva-nos para
condutoras@programas.rdp.pt
podcast
Ouça os programas aqui
percursos recentes

Condutoras de Domingo

Ricardo Aibéo

No Auto-Rádio a 29 de Jun...

Sinais de Luzes - 29 de J...

Deviam Fazer Anos

Estação de Serviço - Pisc...

Heelarious

Choque Frontal - Vale e A...

Horóscopo - Gordos

Está a Falar de Quê? - Ma...

Tão Mau Que é Bom - Luís ...

De Encontro ao Pára-Brisa...

Touros

O Que é Nacional é Bonzin...

viagens antigas

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Domingo, 17 de Fevereiro de 2008
Agarrado ao Pára-Choques - Spa Gay
Que notícia tem potencial para, no nosso país, sair no mesmo dia em grande parte dos jornais diários? A remodelação governamental? Não. As operações de Ramos Horta? Não. As lesões de Nuno Gomes? Não. A notícia do momento remonta, muito apropriadamente, ao Verão de 2007 e chama-se «Dark Night». Não, não é um filme do Vin Diesel, mas sim o nome dado a uma vivenda em Albufeira onde funciona um hotel e spa gay. Ouviram bem? Vivenda. Albufeira. Spa. Gay. Isto é notícia?! Eu julgava que era prática corrente. Estava enganada. Ao que parece, o «Dark Night» combina uma guest house com um spa for men. E for men only porque aqui, minhas amigas, apesar de haver muito músculo masculino tonificado, menina não entra. É uma espécie de Clube do Bolinha com muitos arco-íris, música da Cher à mistura e, claro, o imprescindível orgulho gay. Ou melhor, como se percebe pelo segundo nome do «Dark Night», “orgulho termal”. Aliás, o «Dark Night» é até mais conhecido por «Thermas Pride». Ora, em que consiste este “orgulho termal”? De acordo com o que foi noticiado, já que nós não pudemos ir até lá por sermos todas meninas, o “orgulho termal” consiste numa simples transacção: dá-se oito euros à entrada do spa, recebe-se um kit com toalha, chinelos, chave para cacifo e preservativo e anda-se livremente pela sauna, pelo jacuzzi com televisão, o banho turco, uma sala de vídeo com filmes pornográficos gay, um recanto sadomasoquista, um quarto escuro e uma zona com trinco onde casais e grupos partilham coisas... intimidades, vá... Como seria de esperar, as zonas com mais sucesso são o quarto escuro, a sala sadomasoquista e a zona do trinco onde se fazem as tais coisas... E isto pelo seguinte: a zona do trinco, uma espécie de “boca do lobo” onde só se enfiam os corajosos, é um amplo espaço de liberdade onde se pode fazer tudo e mais alguma coisa, incluindo sexo, apesar de, segundo a gerência, ninguém ser obrigado a tal; o quarto escuro é em forma de labirinto, ou seja, é o sítio ideal para brincar ao “toca e foge”; e a sala sadomasoquista tem um enorme (e aposto que divertido) baloiço. Parece-me tudo muito bem; só não percebo por que motivo o «Thermas Pride» admite apenas pessoas, homens!, homens!, entre os 18 e os 99 anos, desaconselhando que se levem crianças lá para dentro. Eu até consigo compreender que não queiram mulheres; tudo bem, não fazem falta, de facto, porque raramente alinham em brincadeiras de gajos. Agora, um sítio onde existe a toca do lobo mau e onde se joga ao quarto escuro e se anda de baloiço não permitir a entrada de crianças é incompreensível e parece-me apenas mais uma reles forma de discriminação.


publicado por condutoras de domingo às 11:15
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De euzinho a 10 de Março de 2008 às 21:14
Pois é, não acho que fosse merecedor de noticia, o que aliás nem era a primeira vez pois o CM já tinha publicado noticia muito semelhante. Mas o que merecerá por certo ser noticiado é que apesar das tentativas de aumentar a frequencia, a clientela ciontinua arredada deste local, ainda mais desde a mudança de gerencia que foi acompanhada apenas por uma operação cosmética destinada a esconder a quebra verificada na qualidade de serviço prestado.
Enfim, pode ser que os gays algarvios acorde e não deixem morrer uma casa que tanto pareciam querer e agora que têem não aproveitam.


De moimeme a 11 de Abril de 2008 às 16:42
Fui visitar esta Sauna e Hotel gay e muito pouco do que se diz aqui é verdade, a Sauna estava ás moscas apesar de ser Sexta feira, disseram-me para esperar que a clientela costumava vir mais tarde (eram onze da noite) fui ficando e durante as horas em que lá estive nunca estiveram mais de 2 pessoas além de mim, e uma delas era o empregado do bar.
Lamento que se dê destaque a um negócio que prima pela falta de profissionalismo, pretendi algumas informações sobre os quartos e os preços, e as respostas gagas que obtive remeteu-me para o site da empresa, pois nem o gerente nem o funcionário do bar me pareceram perceber valguma coisa do assunto.
Pena, pois o Algarve precisa mesmo de local que faça o que este apregoa, mas que o faça com condições e qualidade de serviço, o que atrai clientela nem sempre é o preço baixo.


De sexyboy a 11 de Abril de 2008 às 16:44
Pois se não começam a admitir mulheres vão ficar muitas noites sozinhos


Comentar post

pesquisar neste blog
 
links
subscrever feeds
tags

todas as tags

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30
31


blogs SAPO