as condutoras
Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.
escreva-nos para
condutoras@programas.rdp.pt
podcast
Ouça os programas aqui
percursos recentes

Condutoras de Domingo

Ricardo Aibéo

No Auto-Rádio a 29 de Jun...

Sinais de Luzes - 29 de J...

Deviam Fazer Anos

Estação de Serviço - Pisc...

Heelarious

Choque Frontal - Vale e A...

Horóscopo - Gordos

Está a Falar de Quê? - Ma...

Tão Mau Que é Bom - Luís ...

De Encontro ao Pára-Brisa...

Touros

O Que é Nacional é Bonzin...

viagens antigas

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Domingo, 20 de Janeiro de 2008
Agarrado ao Pára-Choques - A Horta do Aníbal
O país estava suspenso à espera desta notícia. A pergunta que se ouvia em todos os cafés nas últimas semanas, mais ainda do que “quem tem razão, Katsouranis ou Luisão?”, era… “Para quem vai ficar a herança de Teodoro Silva”? Normalmente depois desta pergunta, seguia-se outra: “quem é Teodoro Silva?”. Mas isso é só porque os portugueses adoram fazer perguntas, e têm muito tempo livre para conversa de café. Vamos ao que interessa. Teodoro Silva foi senhor de muitos negócios, e também senhor que depois de 3 filhos com nomes normais, achou por bem chamar Aníbal a uma criança. É verdade. Teodoro levou mais longe o nome de Boliqueime. Ao contrário do que se possa pensar, não foi Cavaco quem mais fez por aquela terra, porque tratou de sair de lá o mais depressa possível. Chegada a hora de fazer partilhas, os irmãos Silva foram justos, e cada um teve o que mereceu. Rogério e Rosário ficaram com a bomba de gasolina e dois armazéns. Que sempre podem converter em Boutiques de Moda. Basta pedirem à cunhada, Maria Cavaco Silva, todo o enxoval de trapinhos lindíssimos que está proibida de usar desde que é Primeira Dama. Já o irmão António ficou com o apartamento de Quarteira, uma coisa jeitosa, que sempre dá para fazer um time sharing. Aníbal… o Presidente da República Portuguesa, ficou com a horta do pai. Ora isto é um novo horizonte que se abre para Cavaco. Sabemos, de fonte segura, que está a pensar mudar de vida. Farto da agitação de Belém, Cavaco vai pôr de lado a gravata e dedicar-se à agricultura. Mas isto é perigoso, tendo em conta que o maior cultivo do pai era de laranjas. E quando juntamos este citrino com política lembramo-nos de quem? Pois é. Do melhor português de sempre. Cavaco já partilhava com ele o gosto pela economia, não nos espanta nada que daqui a uns meses esteja a proibir a importação de fruta, e a espalhar laranjas e limões Cavaco por todos os supermercados do país.

Por outro lado, as recentes cenas do Dia de Reis, em que Cavaco ouviu as Janeiras, pegou criancinhas ao colo e deu bolo-rei aos netos… levam-nos a crer que pode enveredar por outra carreira. Em vez da enxada, poderá pegar no microfone e fazer programação infantil, em directo do Algarve. Finalmente o Jardim da Celeste vai ter sucessor à altura: a Horta do Cavaco. Uma espécie de Casa do Tio Carlos dos tempos modernos. Em vez de Carlos Alberto Moniz será Cavaco a tocar guitarra. Só há um problema. Sabemos como são os miúdos: ainda lhe chamam a atenção por cantar mal o “Atirei o Pau ao Gato”. O Presidente não vai gostar! Porque ele nunca se engana e raramente tem dúvidas. Uma coisa é certa: é altamente improvável que haja um buzinão na nacional 125. O Aníbal pode plantar couves descansado.


publicado por condutoras de domingo às 11:38
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

pesquisar neste blog
 
links
subscrever feeds
tags

todas as tags

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30
31


blogs SAPO