as condutoras
Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.
escreva-nos para
condutoras@programas.rdp.pt
podcast
Ouça os programas aqui
percursos recentes

Condutoras de Domingo

Ricardo Aibéo

No Auto-Rádio a 29 de Jun...

Sinais de Luzes - 29 de J...

Deviam Fazer Anos

Estação de Serviço - Pisc...

Heelarious

Choque Frontal - Vale e A...

Horóscopo - Gordos

Está a Falar de Quê? - Ma...

Tão Mau Que é Bom - Luís ...

De Encontro ao Pára-Brisa...

Touros

O Que é Nacional é Bonzin...

viagens antigas

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Domingo, 22 de Junho de 2008
Tão Mau Que é Bom - Sudoku

Quando dizemos que é grave os alunos usarem telemóvel nas aulas não estamos a referir-nos ao perigo de cenas de pugilato com os professores. Isso é o menos. O que é de facto grave é as crianças habituarem-se a este esquema de multitarefa, que estendem a todas as áreas da sua vida. Estamos a criar adultos perigosos. Daqueles que não só vão falar ao telemóvel enquanto guiam, mas também fazer torradas dentro do carro. Daqueles que não só vão jogar computador enquanto vêem televisão, mas também dar consultas de nefrologia. Daqueles que não só vão ouvir rádio enquanto fazem o almoço, mas vão ao mesmo tempo subir uma montanha enquanto dão toques com uma bola de ping pong. As pessoas já não conseguem concentrar-se apenas numa tarefa. Pedir cinco minutos de atenção é exigir demasiado. Em tempos as pessoas distraíam-se nas aulas, ou no trânsito. Falhando uma resposta dum exame ou batendo noutro carro. Agora distraem-se em todo o lado. Nos seus próprios casamentos, perguntam ao padre se está a falar com eles. Nos funerais dos melhores amigos, perguntam como se chama o defunto. Daqui a uns anos vamos andar todos demasiado ocupados para nos darmos uns com os outros, e demasiado distraídos para saber quem são esses “outros”. Mas, como sempre, o futuro chega 1º ao estrangeiro. E por isso na Austrália os adultos já são assim. Esta semana foi interrompida a sessão dum julgamento sobre tráfico de droga e conspiração por causa dos elementos do júri. O que para nós é normal, que estamos habituados à Rita Blanco a fazer intervenções constantes no Dança Comigo. Mas lá o motivo foi outro. Alguém alertou o juiz para o facto dos membros do júri estarem a escrever na vertical e não na horizontal. O que não é normal nem cá nem lá, só no Oriente. Foi aí que perceberam que o júri estava a jogar sudoku. Isso mesmo. Enquanto se decidiam coisas secundárias como penas de prisão, aquelas pessoas estavam angustiadas por não descobrirem o número do quadradinho do meio. Lynette Ross era um dos membros do júri, e queixou-se à imprensa da dificuldade de concentração por tanto tempo. Disse que “ambos os lados eram confusos” e que lhes explicaram mal as coisas. Lá está. Este será sempre o argumento de quem desempenha várias tarefas ao mesmo tempo – a explicação não prestou. E faz sentido. Porque isto é gente que desde a pré-primária usa tamagochi, leitor de mp3, telemóvel e estação barométrica, enquanto a professora explicava a matéria. É natural que agora tenham dificuldade em perceber que não se pode fazer o último volume do Cruzadex enquanto se faz uma cirurgia cardíaca, nem se pode tentar descobrir as sete diferenças enquanto se ajuda uma velhota cega a atravessar a rua.



publicado por condutoras de domingo às 19:12
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

pesquisar neste blog
 
links
subscrever feeds
tags

todas as tags

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30
31


blogs SAPO