as condutoras
Condutoras de Domingo é um programa da Antena 3. Um percurso semanal (e satírico) pelos principais assuntos da actualidade e pelo país contemporâneo.
Todos os domingos na Antena 3, entre as 11:00h e as 13:00h. Um programa de Raquel Bulha e Maria João Cruz, com Inês Fonseca Santos, Carla Lima e Joana Marques.
escreva-nos para
condutoras@programas.rdp.pt
podcast
Ouça os programas aqui
percursos recentes

Condutoras de Domingo

Ricardo Aibéo

No Auto-Rádio a 29 de Jun...

Sinais de Luzes - 29 de J...

Deviam Fazer Anos

Estação de Serviço - Pisc...

Heelarious

Choque Frontal - Vale e A...

Horóscopo - Gordos

Está a Falar de Quê? - Ma...

Tão Mau Que é Bom - Luís ...

De Encontro ao Pára-Brisa...

Touros

O Que é Nacional é Bonzin...

viagens antigas

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Domingo, 27 de Abril de 2008
Destravados - Anónimo

Apesar do nome deste programa ser “Condutoras de Domingo”, não nos costumamos meter nesse milenar duelo entre homens e mulheres. Mas hoje vamos dar um conselho à borla ao nosso auditório masculino: vamos responder à pergunta “mas afinal, o que é que as mulheres querem?”. E a resposta é…querem viver cenas como as dos filmes românticos. Querem um homem que se arme em Billy Cristal e lhes faça uma declaração surpresa na passagem de ano. Desejam um marmanjo que lhes faça uma serenata com um rádio oitentão, como o John Cusack. Bolas, até se contentariam com um Crocodilo Dundue a ir no seu encalço em pleno aeroporto. Porque é que acham que as mulheres vos querem sempre arrastar para comédias românticas quando vocês estão é mortinhos para ir ver um filme com o Steven Seagel? São elas a dizerem-vos: “vê, toma nota, faz também”. 
Infelizmente, são raros os homens que percebem as dicas cinematográficas. O Destravado desta semana, ao menos, tentou. Fez o melhor que sabia e podia. Desconhecemos o seu nome, mas reconhecemos o seu mérito. Falamos de um homem que foi para pleno programa Preço Certo com um cartaz onde se lia: “Sandrina, desculpa ter-te feito sofrer. Beijos para ti e para a nossa filha. Amo-te”. Tudo bem, não é um golpe à Hugh Grant, mas é bem intencionado e revela esforço e preparação. A tal Sandrina, que já ia toda lampeira tentar adivinhar o preço certo de um espremedor de citrinos, ficou de certo emocionada. Mas deve ter ficado ainda mais quando Fernando Mendes lhe berra amigavelmente ao ouvido “Sandrina, não sejas parva, o homem ama-te”. Toda a gente sabe que entre marido e mulher não se mete a colher, mas se for o Fernando Mendes já pode pôr um faqueiro inteiro. Até estávamos embaladas na beleza do momento… quando parámos para pensar. “Desculpa ter-te feito sofrer?”. Alguém que vai para a televisão com um cartaz assim não deve estar a desculpar-se por ter deixado o tampo da sanita para cima ou por ter comentado que a vizinha brasileira estava mais magra. Para crises matrimoniais graves, parece-nos que o “Preço Certo” não tem impacto que chegue. Ele que experimente a novela da Alexandra Lencastre ou o “Malucos no Hospital”.
No balão de Destravadice, o anónimo apaixonado de Sandrina acusa 1.7. Seria bonito que ele escrevesse isso no próximo cartaz.



publicado por condutoras de domingo às 11:31
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

pesquisar neste blog
 
links
subscrever feeds
tags

todas as tags

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30
31


blogs SAPO